"Escrever é fácil: você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca idéias."

- Pablo Neruda

sábado, 5 de setembro de 2009

Individualismo, modernidade e civilidade.

Mais uma vez estou aqui, atrasado com meus posts, mas com a promessa de posts semanais.
Este post é de inspiração de uma letra do músico Lobão que retrata bem os meus últimos dias e pensamentos...
Vivemos em uma sociedade fútil, banal, onde a obra mais importante não ultrapassa a visão de seu criador, em outras palavras, o próprio criador, vivemos em algo que o individualismo excedeu os limites. Mas sinto que em algum momento, tudo voltará ao principio, deixaremos de ser gado rastejando ao abate em nossas filas de transporte público, nos libertaremos das grades dos vidros, sairemos da prisão de nossas casas, deixaremos de pagar por um sol que nasce quadrado, por um momento, correremos e sairemos desta nova escravidão, deste novo mito chamado modernidade.
Aceito e entendo que o individualismo nos tenha dado muitas coisas boas, mas é notável que ele nos enchesse de solidão, de dor. Um café, um cigarro, um trago, não é mais vicio, são companheiros, companheiros da solidão, defesa das mentes mais fracas e cansadas.
Como diria o grande Gonzaga, nestes momentos tenho a vontade de “dormir ao som do chocalho e acordar com a passarada sem rádio e nem notícia das terra (sic) civilizada”

PS. Civilizada?

16 comentários:

Rafael Lopes disse...

A verdade que todos somos individualistas e defendemos aquilo que queremos, raras as excessões.


Abraço
bom fds
sumidão
rs

E.Suruba disse...

gostei da pergunta final!
primeira vez aqui
:D

Fernanda disse...

tudo tem seu lado positivo e seu negativo...
as vezes sermos indepedentes demais nos causa mesmo que involuntariamente uma solidão,afinal ninguem é uma ilha,e que bom que assim seja,entretanto as vezes uma certa liberdade é necessaria.


saudade dos teus textos.

Jessica disse...

Superficialidade... Provavelmente a melhor palavra para descrever as pessoas atualmente... E isso é lamentável... As pessoas só se preocupam com 'idiotices' e se esquecem de dar valor as pequenas coisas, que quase sempre são as mais (ou únicas) 'constantemente prazerosas' lhes restando tempo apenas para a interminável busca da perfeição... Pessoas que se tornam obsoletas e alienadas... Simplesmente por que ‘consideram’ os ‘seus’ problemas os mais importantes e os únicos justificáveis.


(...) Filosofias baratas à parte. Adorei o post.

Beijos

Bami disse...

Civilizada? Não tenho tanta certeza disso. As vezes a impressão que tenho é que vivemos na selva, em que homens lutam contra seus inimigos parecendo animais. É isso que chamam de modernidade? Desculpa, mas eu prefiro viver na pré-história.
Bjooss

Narinha. disse...

Yeah, esse mundo está superficial.
É dificil ver uma pessoa ''natural'' só vê banalidade nelas.

Eu não sei ser culta, é.
bjbj :)

Natália disse...

Individualistas, egoístas e muitas vezes pessimistas, assim que nos tornamos com o passar dos anos.
abraços

Babih Xavier disse...

Eu ainda sou a favor da dependencia
saudável... naum do fato de depender totalmente de alguém, mas saber entender que a vida exige companhia \o

Rodrigo disse...

isso já faz parte do ser humano,
ser individualista é considerado esperteza, ser moderno é necessário e civilidade virou banalidade.
essa é o mundo de hoje.!
espero que não seja o mundo de amanhã.
abraaaço ;@

Cynthia! disse...

Meu esse seu assunto mee fez lembra de um trabalhoo de sociologia que agente teve que escrevee!

Beijo
comentei !*-*

Anônimo disse...

Individualismo que a caixa que chamo de quarto me proporciona. O coletivo se resume aos meus amigos, aos que me prestam servicos e aqueles amigos em potencial. O resto... resto.

Natália disse...

Obrigada por comentar :D beijos

Dany disse...

bOom...
como no primeiro coment's,na minha opinião, não existe pessoas q não sejam individualistas..todos nós temos um pouko..algum a mais....
a individualidade si retrata em nóssas vidas de variadas formas até no ato de dividir um simples chocolate(kkk)....
adorei..vc tem um talento ecepcional....parabéns..beijinhu*

loUgan disse...

O ser humano nunca foi testado de forma tão agressiva.

Nossa evolução ao longo dos milhares de anos não foi suficiente paras as grandes batalhas que travamos, (por incrivel que pareça) com o nosso ego.

Como disse sabiamente o Guido "Vivemos em uma sociedade fútil, banal, onde a obra mais importante não ultrapassa a visão de seu criador".Nós nos achamos a ultima batatinha do pacote, nem se damos conta da nossa fragilidade e mortalidade.

É tanta coisa pra ver, experimentar, decorar, ler, que enfim... nos enfiamos em uma redoma, onde nem se relacionar decentemente com pessoas consequimos mais, pois apenas colecionamos indivíduos e prazeres.

Estamos em decadência... é só questão de tempo.

Dani disse...

Nada de civilizada. Eu acho.

Gostei do texto, beijos

Anônimo disse...

adorei teu post! sim a sociedade tá cada vez mais fútil, é complicado entender os outros, as atuitudes dos outros! sinceramente me surpreendo demais com as pessoas! axo todo mundo um lixo de falcidade!