"Escrever é fácil: você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca idéias."

- Pablo Neruda

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Alexandre Dumas e O Conde de Monte Cristo

Dediquei, desde minha infância, um tempo considerável à leitura do “O Conde de Monte Cristo” do brilhantíssimo Alexandre Dumas, que sempre apregoei como o melhor livro europeu já escrito. Porém, havia algum tempo que não o lera, e, ao passear pela Livraria Cultura da Avenida Paulista, deparei com uma reedição de dois volumes em papel nobre, realmente muito opulente (R$130,00) não sou fã de pagar fortunas em livros, mas por ser a obra que mais admiro, do autor que mais idolatro, tinha que comprar. Corri para a casa, pois não me aguentava de vontade de reler a obra. Contudo ao fazer isso, dessa vez, encontrei pelo menos quarenta parágrafos que desejei reescrever...

Conclui com essa leitura que muitas das coisas maravilhosas de que temos costume de lembrar, fomos na realidade nós mesmos que ali as colocaram...

29 comentários:

Anônimo disse...

Isso eh quase um comentario, faca bom proveito.

Paulo Henrique disse...

Alexandre Dumas é um bom escritor, se não fosse pelos pequenos disturbios de memória. Os personagens secundários simplesmente mudam fisica e intelectualmente, além de o fator tempo não ser tão coerente.

Ta bom assim? rs

Cy! disse...

Meuu primeira coisa que vc escreve que vc escreve poucoo.!
Isso eh históricooo...na partee que vc clokaa a conclusão vc usa poucas linhas.!

Vc tah mudando.!

Beijos!

g.a.c.s:. disse...

Fator tempo? EM UM LIVRO?! Como você consegue sintetizar tempo em um livro? É de figuras?! HAHAHA...
Outra, mudança fisica?! Procurei em tudo quanto é canto UM erro de detalhes, UM único erro, e não encontrei... Vc andou comprando livros traduzidos pelo google translator?! HAHAHAHA

loUgan disse...

Para ser sincero nunca li este livro.

Gostei da conclusão, foi algo bonito e puro...

Biel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glau disse...

Que triste a sua conclusão! =/

nanda_mika disse...

Olha sóó esse Guidoo =DD

nha meo. q pena.. nunca tive oportunidade de ler esse livro!!

Oks oks... oportunidade de ler um livro.. é oq mais nós temoss.,. ;D .... mass acho q ngm chegou a me indicar esse livro.. então realmente não posso dizer nada sobre tal obra.. >.<

Mass... como vc ama esse livro.. e gastouu uma quantia incrivel (quase absurda.. oO).. este deve ser Otimo mesmo!!

Bem curtinha, mas mto bonita sua postagem, principalmente a conclusão!!

Então.. só posso lhe desejar..
UMA OTIMA RELEITURA =D

Bjuss... se cuida meninoooo

Adnola disse...

enqto na infancia eu corria atras de pipa, brincava de bolinha de gude, passava horas jogando Sonic no mega drive e lia as anedotas de ary toledo, o guido lia alexandre dumas! hahahahaha...gostei do texto e da conclusao mais ainda...

Anônimo disse...

profunda o último parágrafo e é bem verdade, às vezes nem nos tocamos o quão somos responsáveis pelo o que nos faz bem! nunca li alexandre dumas, mais carinho o livro hein.. HAUHASUHAS pra quem gosta.. bom, não vou comentar, não conheço.
Beijocas :*
Mandy
http://www.compulsive-illusion.qualquercoisa.org

Bertonie disse...

Meu filho, pr'eu pagar CENTO E TRINTA reais num livro, ele tem que, no mínimo, superar todas as barreiras da perfeição que o homem já conseguiu atingir .-. O Conde de Monte Cristo é realmente muito bom, num gosto muito desse estilo de aventura e blá, mas é bem bacana.

Jessica disse...

Bom, como a maioria que comentou não li o livro; D:
Adorei o texto e especialmente a conclusão.

Abraços

Bami disse...

Tbm nunca li esse livro mas ja assisti um filme. Muito boa a história msm. E nossa, que livro caro!
Bjooss

Marianna disse...

nunca li esse livro então nem sei o que falar, haha. bom mas gostei bastente do último paragráfo, total verdade.
bjs

João Pedro disse...

Guido!
Gostaria de ter uma oportunidade de ler as duas obras do Alexandre Dumas para saber qual a diferença entre o livro escrito a alguns anos atras e o livro reescrito!

Um grande abraçO!

Sttefany disse...

gostei dconclusão, vc expos o seu pensamento de forma sutil e clara, fikou legal!

GuiH disse...

Cara, lindo post...concordo plenamente, na infancia temos uma imaginação muito fértil e as memórias são o único bem que temos!
Grande abraço!

Brunas F. disse...

Eu gasto muito com livros...de autores que gosto e de autores que gostaria deconhecer...mas nda se compara a levar pra ksa algum em especial...no meu caso foi A hora da estrela,Clarice Lispector

Dani disse...

"Conclui com essa leitura que muitas das coisas maravilhosas de que temos costume de lembrar, fomos na realidade nós mesmos que ali as colocaram..."


Verdade verdaderissima! :)


gostei do blog, beijao!

Leka disse...

Caraamba Guido, euli ee livro quando eu ainda era menor e pretendo nõ reler ! As lembrças que tenho dele são muito boas, um otimo gosto para livros heim !?
Sua conclusão é a melhor, com certeza, a imaginação fértil é muito mais percptivel em uma criança.
Beeejão

Rafael Lopes disse...

Ainda não li este livro, mas pelo que vc apresenta deve ser muito legal.

E se ainda é caro assim, a obra deve ser exemplar.

Abraço

Natália disse...

Não conhecia... obg por comentar. bjbj

Zazá disse...

Olá, ótimo texto *-*
Continue assim e continue com muito sucesso pelo o que tneho visto *-*
Bom, estou passando por aqui para dizer que meu blog já está atualizado e gostaria que você pudesse conferir.
Beijos que Deus te abençoe, sempre.

Fabi Celso disse...

é verdade.. (:
Lembranças, tudo de bom
:*

Gabs. disse...

Nunca li O Conde de Monte Cristo, mas agora fiquei curiosa haha :)
Depois que eu ler vamos discutir sobre ;)
beijo

Babih Xavier disse...

Nunca lí esse livro naum...
mas parece ser bom
só num vou dar 130 reais nele
hahá

Larissa. disse...

Nossa sou louca pra ler esse livro, O conde de Monte Cristo. Pois acho o filme fantástico, mas sempre o livro é melhor ainda... Então, deve ser perfeito!
Você disse sobre ler o Napoleão, realmente deve ser muito bom!

Valeu a dica!
bjs
;*

Fernanda disse...

sabe quando voce ler um texto,que diz tudo aquilo o que você queria ter dito,sobre coisas que outrora você considerava mágicas e agora nem tanto?
Foi exatamente isso que senti aqui...sua conclusão foi brilhante,nunca li o livro,mas me fez refletir sabe.

Thais disse...

Entendi... he he he
Concordo plenamente, é o mesmo que dizer, "Essa música é pra mim!"
Assim como quando somos criaças, gostamos da mocinha das estórias e quando crescemos e lemos o mesmo livro, nos identificamos mais com o vilã...
Vai entender?
He he he

Bjos, e claro, muiiiiiiito bom o texto!